domingo, 24 de outubro de 2010


Tenho dias lindos, acuados e enigmáticos. Tenho dias de saudades incontáveis, de medo e de uma insegurança espantosa. São tempos em que não olho pela janela, não me penduro, não freqüento cozinhas, não tranco portas e não faço uso de bebidas alcoólicas.

Passo a maior parte do tempo deitada, com olhos encharcados e um aperto no peito... que é pra não correr o risco.

4 comentários:

Dandara Amaral disse...

Nossa , tem dias que sinto exatamente isso...

Mariana Baldani disse...

Amei, Natallya. Essa questão de correr risco é tão tensa pra mim (que muitas vezes sou medrosa demais). Quero ler mais textos seusss! Beijos.

segredosortido disse...

Te leio e lembro que você é uma cabeçuda que abandonou aquela ueg mórbida, só pra ela ficar mais mórbida um pouquinho.

Jess disse...

(: