quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Envelheci dez anos ou mais nesse último mês.


Doeu o estômago.
Que cheiro bom,como aquele em que o vento traz junto com o seu perfume.
[E lá vem gente me perguntando sobre os amores,sobre os tempos,os beijos].
Quem disse que eu estou apaixonada?Você nunca se pegou sendo forçado
a amar a vida e os detalhes dela?Pois eu sim!Fui pega pelas pernas,amarrada na cadeira
com permissão de só sair morta e isso garanto que ainda não vai acontecer.
Enfim o cheiro me doeu,foi como uma daquelas lembranças estranhas que temos
assim que visitamos um parente ou vemos fotos,cartas e fios de cabelo [risos].
Foi exatamente isso que senti quando abri o caderno,tenho uma grande atração
por coisas novas,não que seja consumista mas é que eu gosto do cheiro delas e o caderno
da minha irmã tinha esse cheiro,cheiro de mudança.
Então o vento bateu e trouxe o perfume das rosas,daquele caderno perfumado e cheio de gatinhos.
Ah!Isso me lembrou o amor,a vida,risadas,corridas e tantas coisas.Confesso que conheço duas
das coisas citadas mas já vale a experiência.Já vale o espirro que tive por ser alérgica à
perfumes fortes,já vale o banho de chuva gelado depois das aulas, é...
Eu podia ter percebido antes.

Um comentário:

Fernanda disse...

Muito bomm!!!!é um prazer ler seus sentimentos q em meio a linhas e entrelinhas são revelados!!!!E até msmo nos revelam tbm!!!