quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

"Papai noel velho batuta."


Sabe aquele velhinho sentando logo no fim do arco-íris?Exatamente.O papai noel.
Hoje como de costume vamos comemorar a chegada do natal (ó silêncio na plateia),sentaremos à mesa com as pessoas "que mais amamos" e daremos uma série de sorrisos,abraços e diremos aquelas frases (decoradas) de todos os outros dias 25 de Dezembro.
Enquanto esperamos o peru (ou o chester,ou o frango) falaremos de presentes,de momentos alegres e da forma como o peru fora estrangulado (talvez).As crianças ansiosas correram pela sala à procura do velhinho noel (leia-se velho capitalista) aos berros,com sua coleção de brinquedos recém ganhados e trajando roupas novas... e quem sabe até consigam olhar pela janela e imaginar a neve caindo.Ah sim!Uma experiência maravilhosa.
Eu sempre me lembro das vezes em que era obrigada a sentar no colo daquele velho barbudo,eu olhava e achava engraçado por que não sabia quem tinha mais medo de quem,então ele me perguntava o de sempre: "Você foi uma boa menina esse ano?Está merecendo presentes?"e é claro,como toda criança esperta que enche o vidro de shampoo (recém derrubado)com água,eu respondia: "Fui sim"... com aquele sorriso misterioso e maquiavélico de criança.
Com o passar dos anos tanto eu quanto papai noel fomos descobertos no flagra,foi uma frustração generalizada.Eu continuei a ganhar os meus presentes (embora eu sempre soubesse que o velho era de mentira) e o papai noel continuou na dele,a dar presentes para todas as crianças (ricas).
Quando vejo os meus primos correndo de um lado pro outro espantados e eufóricos com a chegada do velhinho tenho a leve sensação de inocência e ao mesmo tempo da enganação que eles se meteram.Lembro das vezes em que eu fazia o mesmo e achava um máximo o tal descendo pela chaminé (até descobrir que era um tio,um avô e blá),a família achava o mesmo (no natal todo mundo acha),eu não me incomodo pois tudo na vida vira costume.Estamos até acostumados a pagar alguns reais ao velho papai noel para que as crianças o prestigiem...Sabe como é Noel acabou se rendendo aos encantos do capitalismo.
Ele está perdoado...
Quem mais daria motivos para matar um peru?Quem mais reuniria a família para ceiar (em paz)?
Eu concordo com as crianças...
Papai noel é (e sempre será) o cara!

Um comentário: